Logo

 

 

108. “Hoje vivo a alegria de ter sempre o Senhor comigo.”

 

Em 1999, eu conhecia um Jesus que nasceu numa gruta há dois mil anos atrás. Esse Jesus andou por aqui na terra, ensinou uma forma de viver. Depois, esse Jesus morreu e ressuscitou. O importante, para mim, era cumprir o que ensinou, para viver em paz.

Eu pensava que, se não cumpríssemos os mandamentos, Deus nos olhava lá do céu e decretava o inferno.

Com essa definição de Deus, eu levava uma vida vazia e meio sem sentido. Eu tinha perdido meu marido há oito anos, buscava alivio da solidão nos bares da cidade. Saia com meus dois filhos para beber e me divertir, mas uma tristeza me corroia.

Um dia, em que a insônia me perturbava, levantei-me e liguei a TV. O programa estava começando. O apresentador disse assim: HOJE VAMOS COMEÇAR O PROGRAMA LENDO UMA MENSAGEM DE UMA MOÇA QUE ESTEVE AQUI ONTEM. ELA SE CHAMA VASSULA E FALA COM JESUS E ELE DEU UMA MENSAGEM, AQUI NA TV, ONTEM.

Quando ele leu aquelas palavras, eu senti algo muito forte. Era como se eu conhecesse aquelas palavras. Achei lindo, mas logo acabou. Eu me perguntava: Como pode alguém conversar com Jesus? Mas, Ele não está lá, no céu? Essa Vassula deve ser santa.

Esqueci daquele dia e um ano se passou. Quando um amigo me deu dois livros encapados e me disse para ler, porque ele queria minha opinião. Disse que eram proibidos pela Igreja.

Mas, quando abri e vi o nome de Vassula, levei um susto e resolvi matar minha curiosidade.

Era o livro IV e lá estavam as palavras de Jesus sobre os 10 mandamentos. Comecei a ler às 19 horas e só parei quando terminei de ler, no dia seguinte. Li todo o livro de uma só vez.

Busquei, com Beneval, o restante da coleção e devorei todos os livros. A cada linha, eu sentia o imenso amor de Cristo.

No dia 20 de julho, quando terminei de ler, resolvi telefonar para a casa do Beneval, que mora em Joinville, pois eu queria mandar uma carta a Vassula. Ao ligar na casa dele, fui informada que Beneval estava em Goiânia, na minha cidade, naquele dia, junto com o padre Fanan, diretor espiritual de Vassula.

Percebi que Jesus tinha pressa comigo. Corri em direção ao colégio onde estava o Padre Fanan. Lá estavam umas duzentas pessoas. Depois de ouvir a palestra, houve um momento de cura, onde repousei no Espírito. Ao final, Beneval falou do projeto Beth Myriam, perguntou se haviam pessoas que estariam dispostas a trabalhar nestas casas de acolhida dos pobres. Sem saber como fazer, levantei-me e fui até ele e disse: EU QUERO UMA BETH MYRIAM.

O chamado foi tão forte, que, dezesseis dias após aquela palestra, começava a Beth Myriam de Goiânia. Dia 5/8/2000 nós inauguramos a nossa Beth Myriam, com a reza do terço, leitura da mensagem de Jesus e um simples lanche.

Neste ano completaremos quatorze anos de trabalhos, doações e caridade com os pobres.

A minha vida? Hoje vivo a alegria de ter sempre o Senhor comigo.

- Nós? Sempre nós, meu Senhor.

Em Cristo.

Maria da Gloria Cavalcante
Goiânia-GO,
Brasil

testem separa

­